Uma breve biografia de Tapihritsa (Ta pi hri tsa)

de Lobpon Tenzin Namdak

Aqui está “A História de Tapihritsa”, como relatado por Yongdzin Tenzin Namdak Rinpoche (extraído da transcrição editada de seus ensinamentos orais traduzidos por Geshe Tenzin Wangyal Rinpoche). Conhecer os detalhes da vida real de Tapihritsa faz com que a “Invocação de Tapihritsa”, uma prece composta e cantada por Nangzher Lopo, discípulo de Tapihritsa, seja ainda mais inspiradora!

Tapihritsa era uma pessoa comum de uma família nômade no país de Zhang Zhung. O principal professor de Tapihritsa era Dawa Gyaltsen. Tapihritsa praticou por nove anos antes de alcançar a iluminação. O lugar onde ele praticava é um lugar sagrado próximo do Monte Kailesh, um lugar chamado Senge Tap. Após nove anos de prática, Tapihritsa alcançou o corpo do arco-íris. Tapihritsa era contemporâneo do rei de Zhang Zhung, Ligmincha e do rei do Tibete, Trisong Detsun e outros iogues famosos de Bön.

Nangzher Lopo era um mestre muito famoso, um praticante experiente e muito talentoso, famoso naquela época em Zhang Zhung. Mais tarde ele se tornou o principal aluno de Tapihritsa. Apesar de Tapihritsa ter sido ensinado por Nangzher Lopo antes, Nangzher Lopo teve um problema com orgulho e não tinha alcançado a realização completa.

Um dia, Tapihritsa apareceu como um menino e desceu para a aldeia onde vivia um homem rico, Yungdrung Gyal, o principal patrocinador de Nangzher Lopo. Tapihritsa veio na forma de um menino procurando emprego na família de Yungdrung Gyal e ele os serviu por vários anos.

Nangzher Lopo estava meditando em uma montanha onde havia arbustos, e Tapihritsa estava cuidando dos animais da família. Esses mesmos lugares podem ser identificados hoje na parte ocidental do Tibete. Hoje, quando as pessoas vão a esses lugares poderosos, elas têm muitas experiências e visões. Algumas pessoas que não conhecem a história do lugar acham que estão vendo fantasmas ou algo assim.

Tapihritsa estava carregando muita madeira em sua mochila para cozinhar comida. Ele foi visitar Nangzher Lopo para prestar reverência. Nangzher Lopo hesitou quando viu o comportamento do menino. A maneira como ele estava reverenciando parecia especial e maduro, e ele pensou: “Quem é esse garoto?” Então Nangzher Lopo disse ao menino que ele parecia já ter praticado algumas doutrinas e princípios. Ele perguntou: “Quem é seu professor e qual é a sua prática? O que você está carregando? Por que você está se comportando dessa maneira?” O jovem rapaz disse: “Meu professor é a VISÃO. As visões são meus professores. Minha prática é não pensar. Minha meditação é sobre todos os seres sencientes. O que eu estou carregando são os meus pensamentos. Estou me comportando assim porque sou um servo da família do samsara”.

Desde que o jovem rapaz respondeu dessa forma, Nangzher Lopo ficou surpreso e eles entraram em um debate. Nangzher Lopo disse: “Se estas visões são o seu mestre, isso provavelmente significa que você não tem um mestre; se a sua meditação é não pensar então você não precisa de alimento; se você está meditando sobre seres conscientes, isso significa que você é iluminado, se você está carregando pensamentos, você não tem desejo e se você é um servo de seres samsáricos, você não sofre!” O menino respondeu novamente (e neste debate os ensinamentos já começaram). “Se você não percebe que a visão é o seu mestre, quem ensinou Samantabhadra?” perguntou o menino. “Minha prática é não pensar porque na base não há pensamento, e quando há um pensamento, não há prática. Estou meditando sobre todos os seres sencientes porque não os separo nem os discrimino, porque se alguém está discriminando não está meditando. Eu estou carregando pensamentos , portanto, isso significa que eu não tenho pensamentos e porque eu não tenho pensamentos, eu não tenho desejo. Eu percebo que tudo é ilusão. Eu ajudo todos os seres sencientes porque eu não faço distinção entre sofrimento e não sofrimento”.

Então o debate continuou. “Se você é tão bom”, diz Nangzher Lopo, “precisamos ir na frente do rei e debater. Se você vencer, você se tornará meu mestre. Se eu ganhar, você será punido pelo rei.” Tapihritsa deu uma grande gargalhada. “Todo carma e condicionamentos, causas e efeitos são falsos”. Basicamente, ele estava provocando Nangzher Lopo, dizendo: “Todos esses meditadores são prisioneiros de pensamentos; eles mantêm pensamentos em uma prisão e são guardas da prisão! Todos esses intelectuais que debatem não percebem que lançam uma rede na escuridão. Todas essas discussões são como uma piada e uma peça, uma arma feita de palavras. Todos os tantras sagrados são apenas elaborações da mente. Todas essas pessoas entendidas são sem sentido – elas sabem mas não têm experiência. ”

Então ele continua provocando, dizendo: “Essas grandes visões são bolhas de palavras – todas essas coisas são sem sentido e não fazem sentido. A condição real não pode ser mudada. A essência real não pode ser praticada. A sabedoria que se levanta não pode ser obscurecida. Quando você percebe , você não pode re-realizar ou tentar perceber novamente. Então, qual é o problema? Quem está reclamando? ” Agora Nangzher Lopo estava ficando um pouco irritado e percebeu que não era apenas um menino, mas uma pessoa especial. Ele ficou chocado e quase não conseguia falar. Naquele momento de choque e surpresa, ele olhou para o menino que então sentado projetou-se no espaço da forma como o invocamos – no espaço e no arco-íris. Então Nangzher Lopo estava realmente triste, percebendo todo esse carma ruim que ele criou por ter a visão errada. Ele fez prostrações e confissões, percebendo que o menino era uma manifestação de seu professor. Então ele pediu ensinamentos.

Naquele momento, o dono de todos os animais, Yungdrung Gyal, veio e viu essa discussão. Ele disse: “O que você está fazendo lá todo esse tempo? Onde estão todos os animais?” Então, imediatamente, Nangzher Lopo – que conhecia muito bem o Yungdrung Gyal – disse: “Que carma ruim nós criamos! Você coloca o mestre como um servo e eu disse todas essas coisas para ele!” Yungdrung Gyal entrou em choque. Esses choques são bons. Quando você acorda, você está em um lugar diferente. Então o menino subiu ao espaço e disse: “Eu sou Tapihritsa e vim especialmente para você”.

Esta é a história, Tapihritsa começou a ensinar Yungdrung Gyal e Nangzher Lopo. Ele disse: “Ouça atentamente e não se distraia” e ambos mantiveram-se claramente ouvindo.

Você entende quem Tapihritsa é agora? Isto não é apenas uma história; é um fato; aconteceu. Aconteceu durante o sétimo ou oitavo século. Os ensinamentos são Dzogpa Chenpo, a Grande Perfeição. O resultado é o corpo do arco-íris. Não há duvidas. Se houver dúvida em você, estas são seu carma. (Na verdade, Tapihritsa pediu que eles ouvissem com atenção, mas ao mesmo tempo ele estava falando com todos os seres inclusive você.)